Minha matéria sobre o Windows 7!

Windows 7: o “Windows Vista que todos esperavam”

Windows 7. Esse é o nome oficial do mais recente sistema operacional da Microsoft. Em tempo de projeto, chegou a ter os codinomes “Blackcomb “e “Vienna”. O termo “Windows 7” também foi um codinome, e é a primeira vez que a Microsoft determina o nome final de um sistema operacional com o próprio codinome do produto.

Passaram-se quase três anos do lançamento do Windows Vista. É perceptível que o “lançamento da década” não foi aceito como se esperava. Após várias críticas dos usuários, com muitos inclusive afirmando terem feito um “downgrade” para Windows XP, finalmente a Microsoft parece ter acertado em cheio no “Windows Vista que todos esperavam”, se é que podemos chamá-lo assim. O Windows 7 tem a “cara” do Windows Vista. Afinal, foi construído sobre a mesma estrutura. Por outro lado, posso afirmar, sem medo, que o novo Windows deixa seu antecessor muitos passos atrás. A primeira sensação que tive, desde o início dos testes da versão beta, é de um sistema mais robusto, mais veloz e mais seguro. Já na versão beta, que utilizei desde dezembro de 2008, era possível sentir o gostinho de “dessa vez a Microsoft realmente acertou!”. Estou utilizando a versão final, em português brasileiro, desde julho. Não consigo mais retornar ao Windows Vista. O Windows 7 está sensacional.

Dentre os recursos diferenciados, não poderia deixar de citar:

·         Melhorias / Mudanças na Interface

O Windows 7 possui uma nova barra de tarefas, totalmente reformulada, com uma nova visualização e uma nova forma de utilização de aplicativos / janelas abertas. Não existe mais a famosa barra “Início Rápido”. Ela foi incorporada à barra de tarefas.

 

 

·         Melhorias no UAC (User Account Control)

Para os usuários que se irritavam com as mensagens de segurança que apareciam repentinamente no Windows Vista, agora é possível configurar o nível de segurança do UAC. Por padrão, o Windows 7 vem configurado com um nível de UAC abaixo do Windows Vista (o aviso só é fornecido quando programas tentam alterar algo no registro, e não quando o usuário tenta fazê-lo). Espera-se, dessa forma, diminuir o número de reclamações dos usuários. Cada um personaliza essa segurança da maneira como quiser.

 

 

·         Busca Federada

Uma das melhores novidades do Windows 7. A Busca Federada permite a pesquisa em um servidor utilizando conectores de busca (criados a partir de um arquivo OSDX – Open Search Description). O resultado: você pode efetuar pesquisas de imagens na Web, por exemplo, usando a busca do próprio Windows. As imagens aparecem como se você estivesse fazendo uma busca no seu próprio computador. Sensacional! Em outro tópico, explicarei como criar um conector de busca.

 

Exemplo de busca do termo "Civic", no Bing Image Search, utilizando a busca federada do Windows 7

 

 

·         BitLocker To Go

O BitLocker é um recurso já presente no Windows Vista. Sua função é criptografar o sistema operacional por completo, além de proteger todas as aplicações instaladas no volume criptografado. Muito utilizado pelas empresas, na proteção de dados de notebooks de executivos. No Windows 7, esse recurso foi estendido a dispositivos móveis, sendo denominado agora “BitLocker To Go”. Sendo assim, é possível criptografar todo o conteúdo de um pen-drive, por exemplo.

 

·         AppLocker

O Windows AppLocker é uma nova funcionalidade de segurança do Windows 7. Ele substitui o “Software Restriction Policies”. Permite aos gerentes de TI especificar exatamente o que pode ser executado nas estações de trabalho. Funciona como um mecanismo adicional de Política de Grupo.

 

·         XP Mode

Talvez esse seja o recurso mais “fantástico” do Windows 7. O “Windows XP Mode” faz uso do Windows Virtual PC e de uma imagem preconfigurada do Windows XP para criar um ambiente virtual. O Windows Virtual PC é um “hypervisor type II” (habilita os usuários a executar múltiplas instâncias do Windows em um único dispositivo). A idéia é permitir que sistemas que rodam somente no Windows XP possam funcionar de forma virtualizada no Windows 7. É uma bela tentativa de “forçar” usuários a finalmente migrarem de Windows XP para Windows 7, sem a desculpa de que seus sistemas não funcionam em versões posteriores do Windows.

Vale lembrar que alguns desses recursos exigem hardware específico ou versão específica do Windows 7. Não perca os próximos tópicos, onde comentarei sobre alguns deles.

Enfim, posso concluir que o Windows 7 é uma ótima opção, e provou que realmente funciona. Quem possui o Windows XP e não migra de jeito nenhum para o Windows Vista, tem grandes chances de migrar diretamente para o Windows 7.

 

Idevar Junior é analista de sistemas na e beta tester oficial do Windows 7 na Microsoft. Responsável pelo report de mais de 130 bugs do sistema operacional ainda na fase beta, desde 2008, participou não apenas do programa internacional como também do programa beta para o Windows 7 traduzido para o Português (Brasil).

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: