Oitavo dia: 30/12/2009 – Disney: Animal Kingdom / Worlds of Discovery: Sea World

Hoje, resolvemos fazer 2 parques de uma só vez: Animal Kingdom, da Disney, e o Sea World, da Worlds of Discovery, já que ouvimos dizer que esses parques são menores, ou possuem menos coisas a se fazer.
 
De manhã, partimos para o Animal Kingdom. Perto da entrada, existe uma árvore artificial imensa, muito alta mesmo, bem parecida com uma árvore natural, com a exceção de que possui "fósseis" de animais em todo o tronco. 
 
É bem o que disseram: um parque que se parece com um verdadeiro zoológico. Como temos muito disso aqui no Brasil, resolvi ir direto para os brinquedos principais. Lá, temos o monte Expedition Everest, que é possível ver diretamente do estacionamento. É uma réplica menor do monte Everest, contendo uma espécie de montanha russa que passa por dentro e por fora do monte (tem até um tipo de pé-grande ou homem do gelo que quebra o trilho no meio do caminho, quando o carrinho começa a andar para trás). Bem legal, mas nada que seja com muita adrenalina.
 
Passamos também no It’s Tough to be a Bug!, um cinema 4-D com os personagens do filme Vida de Inseto, usando óculos 3-D. Bem legal e meio nojento, pois sentimos até o cheiro ruim quando um dos insetos solta um ar bem mal cheiroso rs…
 
Outro muito legal: Dinosaur. Bate de 10 x 0 no Jurassic Park da Universal. Os dinossauros são bem mais reais. O principal a se ver no Animal Kingdom são esses brinquedos.
 
Ah, tirei uma foto com o pateta! Parecia uma criança em um parque de diversões.
 
De lá, partimos para o Sea World, parque pertencente ao completo World of Discovery. Estava ansioso pelo show da baleia Shamu, que todos dizem ser muito bom, e até que alguns choram quando assistem. O Sea World possui uma nova montanha russa inaugurada em 2009, chamada Manta, em homenagem ao animal marinho. Foi a montanha russa mais diferente que fomos, e de todas, acredito que até melhor que a Sheikra, do Bush Gardens (aquela de 90 graus de queda). Os gritos começam já na saída do carrinho, pois ao sentar, as cadeiras viram para cima, de forma que você fique olhando para o chão. Isso mesmo: é uma montanha russa onde a idéia é parecer que estamos "voando", ou melhor, nadando como uma manta rs. Quando o carrinho vira, ainda parado, as pessoas já gritam e quem está na fila já sente o gelo na barriga rs… É sensacional. A sensação é inexplicável. Loopings e espirais fazem com que você nem entenda direito o que está acontecendo, se está de cabeça para cima, ou de cabeça para baixo.
 
No geral, vimos golfinhos de perto, pudemos passar até as mãos sobre raias nadando.
 
À noite foi o melhor: o show da Shamu, a baleia dócil e bem treinada (bota treinada nisso). Um espetáculo de luzes sobre a baleia, que dava até "tchauzinho" para a platéia. Fechamos bem a noite. Me lembro que saímos do show e corremos para a Kraken, outra montanha russa. Achei ela melhor que as do Bush Garden, exceto pela Sheikra. Fizemos quase o impossível. O parque fechava às 22:00. Conseguimos chegar na Kraken umas 21:50, isso correndo muito, pois o parque é grande e não estávamos nos localizando pelo mapa. A nossa meta era entrar novamente na Manta antes de fechar. Conseguimos chegar na Manta umas 21:59, e fomos uns dos últimos rs.. fechamos com chave de ouro, indo na Manta à noite, fechando o parque hehehe…
 
Abraços.
 
A árvore simbólica do Animal Kingdom
 


Monte Everest

 


Eu e o pateta

 

Show com a baleia Shamu
 
 

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: