Dynamics 365 CRM Cloud (Online) ou On-Premises?

Pessoal, vou abordar aqui um assunto certamente questionado no momento de uma implantação de Dynamics 365 CRM na empresa, inclusive junto à área de arquitetura e segurança. Qual é o melhor cenário? Usar o Dynamics 365 CRM na sua versão Online ou na sua versão On-Premises?

Essa é uma discussão longa, e a verdade é que é possível apontar vantagens e desvantagens para ambos os lados. Se fosse me perguntar em particular, a minha opinião, eu diria para, sem sombra de dúvidas, prosseguir na versão Online, mas obviamente trata-se da minha opinião, e não de uma regra. Se a versão On-Premises existe, é porque trata-se de um cenário real.

Vamos lá: o que conta no momento desta decisão?

Vamos lembrar que a versão Online do Dynamics 365 CRM está na cloud, hospedado em servidores Microsoft na nuvem. Trata-se portanto de um aplicativo SaaS (Software as a Service). Os aplicativos SaaS são essencialmente modelos de “aluguel”: você paga uma taxa mensal para usar o servidor na nuvem. Isso torna a versão online uma despesa operacional ou operacional versus um investimento operacional ou de capital. Isso pode ser uma parte importante da decisão. Porém, na versão On-Premises obviamente você terá despesas com infra-estrutura, seja uma própria ou de terceiros. O ponto crucial aqui, ao meu ver, é o fato de, na versão online, não haver preocupação alguma com capacidade de infra-estrutura. Adquirindo uma instância Dynamics, tudo isso é controlado pela própria Microsoft. Além disso, as atualizações (novas versões) são aplicadas de forma automática (algumas de forma automática e outras à sua escolha, após homologar, porém sempre com prazo). Backups são feitos de forma automática também diariamente. É importante você adquirir uma instância de produção e outra instância sandbox (para testes). Recentemente, a Microsoft liberou o número de instâncias sandbox a serem criadas, desde que você pague ao menos uma instância. Isso é uma imensa vantagem. Até então, para cada instância havia um custo. Pense que agora você pode ter 10 instâncias sandbox (por exemplo), para testes de projetos andando em paralelo.

Na versão On-Premises, lembre-se que o controle total da infra-estrutura é seu, ou da sua organização, mesmo que você pague uma empresa para isso ou para terceirizar a alocação dos servidores. É necessário controlar upgrades da aplicação, upgrades de servidor, etc. O que mais se discute como “vantagem” é a questão de segurança, pois os dados estão dentro do “seu servidor local”, e não na nuvem da Microsoft. Pois bem: isso é um pensamento cada vez mais distante e considerado “velho”, pois o servidor na nuvem tem a garantia da segurança e criptografia das informações. Ainda assim, vale como peso na decisão. O maior problema do On-Premises é justamente o fato da empresa acabar ficando “no tempo”, sem atualizar as versões pelo fato de não ter uma equipe dedicada a isso, ou seja, fato importante a se colocar. É um pouco lenda também dizer que não dá para se confiar na estabilidade do servidor na nuvem, e manter isso dentro da empresa por receio de ter instâncias na nuvem fora do ar. Pense bem: mais de 80% das empresas que usam o Dynamics 365 CRM já estão na nuvem. Se a nuvem cair, vai cair todo mundo. Eu tenho o Dynamics 365 na nuvem, na companhia onde trabalho, já há 3 anos rodando, e esta queda aconteceu uma única vez, durante cerca de 4 horas. Outro ponto: no servidor On-Premises, você tem acesso à base SQL do Dynamics, a base Core. Isso é impossível na versão Online, onde o acesso se dá apenas por API, por questão de segurança. Por outro lado, o suporte da Microsoft tem acesso direto em sua instância online para ajudar em algum ponto, ou mesmo a rever índices que estejam lentos em tabelas.

Outros pontos a se observar são pequenas diferenças do ponto de vista de funcionalidades que impactam diretamente no fato de se usar Online ou On-Premises. Seguem resumidamente:

Capacidade CRM Online CRM no local
Sincronização do Exchange CRM para Outlook, Roteador de E-mail ou Sincronização de Servidores (se estiver usando o Exchange Online / O365) CRM para Outlook, Roteador de E-mail ou Sincronização de Servidores (se estiver usando o Exchange no local)
Integração do SharePoint Lado do servidor com o SharePoint Online (se estiver usando o O365) Integração do lado do cliente
Vista interna (Insights) Incluído Custo adicional
Audição social Incluído Custo adicional
Fluxos de trabalho / diálogos 200 Ilimitado
Entidades personalizadas 300 Ilimitado
Relatórios do SSRS FetchXML ou T-SQL de um servidor de relatório replicado localmente FetchXML ou T-SQL
Processo de atualização / atualização O administrador do Office 365 aprova a atualização antes de ser instalada; os pacotes cumulativos de atualizações são aplicados automaticamente Atualizações e rollups de instalação controlados pelo seu administrador local
Acesso direto ao servidor Não Sim
Phone App Sim Sim, se o ambiente estiver voltado externamente via ADFS
Tablet App Sim Sim, se o ambiente estiver voltado externamente via ADFS
Armazenamento Limitado à quantidade de armazenamento do CRM Online adquirido Limitado à quantidade de armazenamento disponível no seu servidor
Ciclo de liberação Dois lançamentos por ano. Funcionalidade de lançamento de primavera exclusiva do CRM Online, para que a nova funcionalidade seja disponibilizada online primeiro. A versão de “outono” lançada no CRM Online e On Premises inclui a funcionalidade lançada na versão de “primavera”.
Migrando Os clientes do CRM Online podem migrar no local a qualquer momento. Banco de dados SQL fornecido ao cliente no horário agendado que pode ser importado para uma implantação no local. Os clientes do CRM On Premises podem migrar para o CRM Online e a personalização de entidades pode ser importada; no entanto, o banco de dados local não pode ser movido para o datacenter on-line, portanto, é necessária uma migração de dados.
Ambientes de sandbox O CRM Online fornece ambientes que não são de produção, como parte da sua assinatura, que podem ser usados ​​para desenvolvimento / teste / UAT. O número de organizações recebidas depende do número de usuários. Ambientes que não são de produção podem ser instalados, dependendo da disponibilidade do servidor local.

Espero ter ajudado nas principais diferenças entre ambas as versões!

Faça sua análise e escolha, mas pense com carinho na cloud! 😉

Grande abraço,

Idevar Junior.

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: